segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Portuguesa Santista 1x1 VOCEM: Sabor amargo

Prestes a fazer história no Ulrico Mursa, Esquadrão da Fé é castigado no último lance da partida e acaba cedendo o empate à Briosa
(Foto: mogiesportes.blogspot.com)
Foi por muito pouco! Depois de largar na frente do placar e segurar a vitória no litoral até os 48 do 2º tempo, o VOCEM vacilou justamente no desfecho do embate contra a Portuguesa Santista, deixando escapar um dos triunfos mais importantes de sua trajetória nesse Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

O gol de Rodrigo Sabão conduzia o clube mariano a uma situação confortável no Grupo 11, mas a cabeçada de Guilherme já no apagar das luzes recolocou a equipe de Assis em uma situação delicada na tabela, com apenas 2 pontos. Embora se mantenha invicto como visitante nessa 2ª fase, o grande desafio do escrete bordô e branco será fazer a lição de casa em seus próximos compromissos, quando reencontra a Briosa e o Pirassununguense no estádio Tonicão.

O jogo:

Depois de conquistar o empate fora de casa frente ao CAP, o VOCEM precisou encarar uma viagem ainda mais longa até Santos para o embate contra a Lusinha. E como se não bastassem os 600 km de viagem, o Esquadrão da Fé também teve de superar o forte calor do litoral paulista.

Outro problema inesperado foi o desfalque de Marcelinho Barbosa e Gabriel, que se mostraram insatisfeitos com a falta de oportunidades e acabaram solicitando rescisão contratual com a equipe. O jeito foi completar o banco de reservas com os garotos Bruno Henrique e Kenyon, que integram o plantel sub-20. Sem o zagueiro Almir, suspenso, o treinador Ademilson Venâncio optou pela entra de Léo no miolo central, reconduzindo Dudu ao time titular. Após cumprir suspensão, Amsterdan foi outra novidade no meio-campo, desbancando Diego Volpini entre os onze iniciais.

(Foto: Globo Esporte)
Questionado sobre o adversário durante a semana, Ademilson Venâncio havia apontado a dupla de ataque como principal força da Portuguesa Santista, ignorando a crise ofensiva enfrentada pela Lusinha neste estadual. Não por acaso o técnico Lelo resolveu promover a estréia do centroavante Gian justamente diante do clube mariano. Sugerindo uma formação mais ofensiva, a comissão técnica rubro-verde ainda abriu mão do volante Ortega para a volta o meia Fabiano.

Com a bola rolando, a Portuguesa Santista não demorou para mostrar sua principal qualidade. Apostando na bola parada e nas jogadas pelos flancos, os mandantes eram liderados pelos armadores Edson Pio e Esquerdinha. Mesmo assim era nítida a dificuldade da Briosa para finalizar, principalmente com a marcação bordô e branca bem postada em campo. Reconhecidos pela capacidade no apoio, os laterais Dudu e Renan se mostravam mais focados na contenção. A lesão precoce de Marcos Nunes, substituído posteriormente por Mariano, facilitou essa missão.

O primeiro chute a gol só foi ocorrer na primeira meia-hora de jogo e embora a Portuguesa Santista tenha intensificado sua pressão nos últimos 15 minutos, Altenir se mostrou seguro nas poucas vezes em que foi exigido. Em uma bobeada pelo lado esquerdo, o camisa 1 fez sua intervenção mais importante ao sair de forma arrojada para abafar a conclusão rival.

Na volta do intervalo o ritmo se mostrou o mesmo. Explorando as jogadas aéreas, os donos da casa chegaram a conquistar quatro escanteios consecutivos nos primeiros instantes do 2º tempo, mas em nenhum deles conseguiram vencer a defesa vocemista. Contudo, se o time de Assis mostrava força atrás, a situação seguia delicada na frente.

Isolado, Marcão quase não conseguia tocar na bola. Aos 13 minutos ele teve sua melhor oportunidade na partida depois que o goleiro Pablo se complicou sozinho, mas demorou demais para chutar e acabou por passar a responsabilidade para o volante Tiago Soller. No chute do capitão mariano o arqueiro da Lusinha se redimiu. Pouco tempo depois Esquerdinha respondeu, levando perigo à meta defendida por Altenir.

Tentando dar novos rumos ao confronto, o técnico Ademilson Venâncio resolveu então mexer em sua equipe. Primeiro com a entrada do volante Diego Volpini no lugar do lateral Dudu e na sequência com a troca do zagueiro Léo pelo meia Rodrigo Sabão. As mudanças rapidamente surtiram efeito e o VOCEM cresceu no jogo.

(Foto: Futebol Interior)
Depois de uma mais uma grande defesa de Altenir em cabeceio preciso de Gian, o Esquadrão da Fé deu a volta por cima aos 21 minutos: em jogada pela direita, Deivid Tiziu conseguiu descolar um cruzamento para Rodrigo Sabão, que se esticou todo para estufar a rede. Foi o primeiro tento do meia com a camisa bordô e branca. Um gol que permitia aos vocemistas sonharem com a zona de classificação em sua chave.

Em busca do resultado histórico, a comissão técnica substituiu o atacante Marcão pelo volante Ruan. O clube de Assis passou então a abusar da catimba e das jogadas ríspidas, administrando com maestria a pressão dos mandantes. Experiente, o meia Rosembrick cadenciava o jogo pelo meio, enquanto Tiziu tentava fazer a diferença nas jogadas individuais.

Porém, era o time rubro-verde quem dominava as ações ofensivas. Nomes como Gian e Edson Pio se esforçavam para alterar o marcador, mas o revés parecia certo no estádio Ulrico Mursa. Foi aí que brilhou a estrela do zagueiro Guilherme. Primeiro ele matou um contragolpe armado por Deivid Tiziu e Rodrigo Sabão com um carrinho milimétrico. E no último lance da partida, em cobrança de escanteio, surgiu no primeiro pau para se antecipar a defesa e garantir de cabeça um empate heróico para a Portuguesa Santista.

Questionado sobre o resultado após o apito final, o técnico Lelo foi enfático: "Pelas circunstâncias do jogo, estou valorizando mais os dois pontos que tiramos deles do que o ponto conquistado por nós". De fato, um verdadeiro castigo para os vocemistas!

Ficha Técnica:

Portuguesa Santista 1x1 VOCEM

Local: Estádio Ulrico Mursa (Santos); Público: 334 pagantes; Renda: R$ 3.785,00; Arbitragem: Luciano Silva (Árbitro), Danilo Ricardo Simon Manis (Assistente 1), Mauro André de Freitas (Assistente 2), Simões Marconi Ferrari (Quarto Árbitro); Gols: Rodrigo Sabão aos 21' e Bruno aos 48' do 2º tempo; Cartões Amarelos: Guilherme (Portuguesa Santista); Rosembrick e Diego Volpini (VOCEM).

Portuguesa Santista: Pablo; Renan, Guilherme, Rico, Paulo César (Diego Nunes); Magno, Fabiano (Joeber), Edson Pio, Marcos Nunes (Mariano), Esquerdinha; Gian. Técnico: Ricardo Lingue.

VOCEM: Altenir; Bruno, Léo (Rodrigo Sabão), Wesley; Dudu (Diego Volpini), Tiago Soller, Amsterdan, Rosembrick, Renan; Deivid Tiziu e Marcão (Ruan). Técnico: Ademilson Venâncio.

Assista aos melhores momentos da partida:


Próxima rodada:

Embora tenha conquistado dois pontos com empates fora de casa, se mantendo invicto nessa 2ª fase enquanto visitante, o VOCEM ocupa a lanterna do Grupo 11 atrás de Portuguesa Santista e Pirassununguense (4 pontos) e Primavera (6). Situação que reforça a importância dos próximos compromissos, quando o Esquadrão da Fé encara a Briosa e o CAP  jogando em Assis. O primeiro desafio será no sábado (09/08), às 15 horas, quando o clube mariano reencontra a Lusinha no Tonicão.

No domingo seguinte (17/08), às 10 horas, o adversário será o Ceapezão. Uma missão complicada para o time bordô e branco, que só venceu como anfitrião na abertura do estadual, frente ao PPFC. A última vitória conquistada em casa foi no derby municipal disputado no final de maio, mas naquela ocasião o mando de campo era do Clube Atlético Assisense.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário: