quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

FPF libera Tonicão e confirma VOCEM na Segundona, que começa dia 17 de abril

Reinaldo Carneiro Bastos
A correria dos últimos dias – de sexta-feira até a terça-feira-, feita pessoalmente pelo presidente da Autarquia Municipal de Esportes de Assis, Márcio Correa, e o presidente do VOCEM, Edson de Lima Fiúza, garantiu a liberação “em cima da hora” do estádio Antônio Vianna Silva, o Tonicão, para jogos promovidos pela Federação Paulista de Futebol. 

Ao aceitar uma declaração do comando da Polícia Militar de Assis garantindo que o laudo definitivo dando condições de uso da praça esportiva será enviado nos próximos dias, e um documento da Secretaria Municipal da Saúde, com data errada de fevereiro de 2015 – corrigido e refeito às pressas, a Federação Paulista liberou o estádio Tonicão para sediar partidas do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. 

Sem pendências financeiras e com o estádio Tonicão aprovado, o VOCEM confirmou participação na Segundona, que terá início no dia 17 de abril. Na próxima semana, a Federação Paulista deve divulgar a relação dos clubes participantes. 

Uma das novidades da região será o retorno da Associação Ranchariense ao cenário do futebol profissional. Tupã e Santacruzense, que foram rebaixados da Série A-3 em 2015, voltam a disputar a Segundona. O Presidente Prudente, que esteve afastado no ano anterior, garantiu o retorno à disputa. 

Oficialmente, todos os os clubes precisam estar regularizados até a próxima sexta-feira, dia 5 de fevereiro. “Será o último prazo”, advertiu o presidente da entidade que comanda o futebol paulista, Reinaldo Carneiro Bastos. 

Sobre a fórmula de disputa do Campeonato há uma significativa mudança. Os 16 clubes classificados ao final da primeira fase passarão a ter confrontos eliminatórios – mata-mata -. A formação dos confrontos será baseada na classificação geral da primeira fase. “O primeiro colocado na classificação geral enfrentará o 16º, o segundo colocado terá como adversário o 15º colocado, e assim por diante”, exemplificou o dirigente.

Uma proposta dos clubes, acatada pelo presidente, foi a imposição de uma multa de R$ 10 mil ao clube que provocar W.O. (ausência no jogo). O dinheiro da multa será destinado ao adversário da partida não realizada. 

O limite do número de atletas inscritos e a idade dos jogadores permanece inalterado. Podem ser inscritos até 28 jogadores com prazo final na nona rodada. Ao término da primeira fase pode haver quatro substituições. Jogadores lesionados comprovadamente através de laudos médicos podem ser substituídos. 

ATUAÇÃO ELOGIADA O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, sucesso de Marco Polo Del Nero, foi bastante elogiado pelos dirigentes dos clubes e jornalistas que acompanharam o Conselho Arbitral realizado na tarde desta terça-feira, dia 2 de fevereiro, na sede da F.P.P. 

O portal de notícia Futebol Interior, bastante crítico aos antigos cartolas do futebol paulista, rasgou elogiou à conduta do novo dirigente: “Se alguém ainda tinha dúvidas de que a administração de Reinaldo Carneiro Bastos à frente da Federação Paulista de Futebol (FPF) teria o mesmo tom da desastrosa passagem, por longos e intermináveis 11 anos, de Marco Polo del Nero, se enganou totalmente. 

A maior “prova de fogo” ele viveu nesta tarde na sede da entidade, quando roubou a cena no Conselho Arbitral da Segunda Divisão. Aliás, com cobertura exclusiva do Portal FUTEBOL INTERIOR, que há mais de 15 anos dá apoio ao futebol do interior do Estado, de forma independente. O presidente deu um verdadeiro show no comando de um grupo de dirigentes ainda inexperientes, alguns “abelhudos”, desavisados e outros desinformados. 

TRATAMENTO SEM DISTINÇÃO - Com a postura de um democrata, Reinaldo Carneiro, ouviu a todos. Deu a palavra a quem quis falar alguma coisa, mesmo que fosse uma besteira. Tratou cada filiado sem distinção, como se o América de Rio Preto, por exemplo, tivesse a dimensão do Corinthians, atual campeão brasileiro, do Palmeiras, campeão da Copa do Brasil, ou do Santos, atual campeão paulista. 

Em que pese as intervenções inconvenientes do seu presidente Zé Branco. Até deixou alguns dirigentes de boca aberta e olhos arregalados quando falou de seu time de coração com naturalidade. Ele fazia um alerta às parcerias que fracassaram nos últimos anos em todo o Interior, mesmo que desesperados pela falta de apoio do antigo presidente, o elitista e intragável Marco Polo Del Nero. 

 “O meu Taubaté começou a caminhar com as próprias pernas agora. Depois de várias parcerias mal sucedidas” – referiu-se Reinaldo Carneiro a supostos empresários e empresas de fachada. Foi humilde ao comparar àqueles que estavam sentados na sua frente: “Estou abrindo a Federação Paulista para todos clubes. Para que tenhamos o Interior forte, nós precisamos ter este intercâmbio, à fim de suprir as necessidades de cada filiado”. Ao centro, Reinaldo Bastos, foi transparente e assumiu sérios compromissos com os clubes 

COMPROMISSOS SÉRIOS - O “Astro”, que não é aquele da novela, usou da palavra com propriedade, transparência, objetividade e honestidade. Soube, como se diz na gíria, colocar os pingos nos “is”. Politicamente correto. E, quando, todos achavam que a tudo ficaria apenas na conversa, o ousado Reinaldo Carneiro Bastos, ex-presidente do Taubaté nos anos 80, arregaçou as mangas e deu exemplos claros de que vai auxiliar os clubes da Segundona, como já fizera neste ano com todos os outros clubes das demais divisões – Paulista A1, A2 e A3. 

Com o claro objetivo de oferecer condições de organização e estruturação aos clubes, Reinaldo Bastos não se furtou a compromissos. É só ler abaixo as promessas feitas por eles, para ter a certeza de que passou no grande teste. Compromissos sérios e reais: 

1 – Cota Pelo menos duplicar o valor do ano passado – que foi de R$ 20 mil. 

2 – Logística Dando prioridade nas questões de transporte e acomodações. Há possibilidade de firmar uma parceira com uma empresa de ônibus para atender os clubes que tenham dificuldade. E até formalizar uma parceria com uma grande Rede de Hotéis para oferecer aos times visitantes. Isso vai evitar o que acontecia até ano passado, com delegações viajando no dia do jogo, sem alimentação adequada e ás vezes em condições precárias. 

3 – Material Esportivo Auxiliar os clubes que não têm material esportivo adequado, pelo menos, em termos de material de jogo. O objetivo é melhorar o visual dos clubes e da própria competição. Em princípio, 17 clubes demonstraram dificuldades. 

4 – Bolas Garantiu 60 bolas por clube, apesar das dificuldades enfrentadas com empresas de material esportivo, também mergulhadas em crise. 

5 – Patrocínio extra nas Oitavas Se comprometeu a fazer “um novo Arbitral” para discutir, inclusive, a possibilidade de uma cota extra para cada classificado. No caso, o objetivo claro é buscar um patrocinador para isso”, noticiou o portal especializado na cobertura dos clubes do interior.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário: