terça-feira, 3 de maio de 2016

Citado pelo TJD por não ter médico contra o Elosport, VOCEM não deve perder pontos no julgamento, adiado para o dia 16 de maio

O médico Sebastião Júnior (primeiro à esquerda)
acompanhou o VOCEM em Presidente Prudente
A apreensão, que tomou conta de parte da torcida assisense ao ouvir o comentário de um órgão de imprensa de Presidente Prudentes de que o VOCEM perderia pontos e a liderança do Grupo 1 do Campeonato Paulista da Segunda Divisão por não ter levado um médico no jogo contra o Elosport, foi desfeita na manhã desta terça-feira com uma rápida leitura da citação feita pelo Tribunal de Justiça Desportiva e a interpretação do Regulamento Geral da competição e do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. “Em nenhum momento, fala-se em perda de pontos e sim de multa pecuniária”, explicou o supervisor do clube mariano, Luis Carlos de Oliveira, o “Japonês”.

Citado pelo Tribunal de Justiça Desportiva, o VOCEM seria julgado na noite desta segunda-feira, dia 2 de maio, por descumprimento do Regulamento Geral do Campeonato Paulista da Série B ao não disponibilizar um profissional médico para prestar assistência à delegação na partida realizada em Capão Bonito, no dia 17 de abril, quando o clube derrotou, de virada, o Elosport, pelo placar de 3 a 2. Na ocasião, apenas um médico – do Elosport- atendeu aos atletas das duas equipes. No entanto, o Tribunal de Justiça Desportiva decidiu adiar o julgamento para o próximo dia 16 de maio.

De acordo com o regulamento geral do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, no seu Artigo 16º, “Como medida de ordem administrativa e técnica, indispensável à segurança e normalidade da partida, deve ser observado que no local destinado ao banco de reservas, além da comissão técnica composta por, 1 (um) médico, 1 (um) técnico, 1 (um) auxiliar técnico, 1 (um) preparador físico e 1 (um) massagista, poderão permanecer até 7 (sete) atletas inscritos ou quantidade de reservas determinada nos RECs”, e complementado pelo parágrafo 2º, que prevê: “É obrigatória, para cada Clube, a presença do médico no local destinado ao banco de reservas. Na ausência de um médico para cada Clube, a partida não será realizada e o Clube infrator será julgado pela TJD”, diz o regulamento.

Apesar da previsão legal, o árbitro da partida naquela data, José Paulo Canele, autorizou a realização do confronto tendo no estádio apenas o médico Hélio Yukio Nomoto. Na súmula, o árbitro nada relatou sobre a ausência do profissional médico do banco de reservas do VOCEM.

Para tranquilizar a diretoria do clube mariano, o Artigo 191, inciso III, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva prevê, como punição, a aplicação de multa pecuniária, que pode variar de modestos R$ 100,00 a vultosos R$ 100.000,00 e a fixação de prazo para cumprimento da obrigação. No entanto, em nenhum momento o CBDF traz como pena à essa infração a perda de pontos.

Na cidade de Presidente Prudente, no último domingo, o VOCEM viajou acompanhado do médico e vice-presidente Sebastião Júnior.

TRANQUILIDADE Alheio a esse problema administrativo, o elenco mariano, líder absoluto do grupo I, com 100% de aproveitamento após três vitórias em igual número de atuações, volta aos treinamentos na manhã desta terça-feira sob os cuidados do técnico Paulo César, o PC. Para o confronto de domingo, dia 8 de maio, no estádio Tonicão, o VOCEM não contará com o zagueiro Alan e o lateral direito Ítalo. Ambos foram expulsos na vitória sobre o Presidente Prudente. No entanto, a diretoria deve conseguir a liberação do zagueiro Eron, recentemente contratado, e do do meio campista Marlos. O zagueiro Rosseto, lesionado no amistoso contra a Ranchariense, deve voltar a treinar com bola e poderá estar à disposição.

Fonte: Jornal da Segunda
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário: